Começares

recome_o

Aqui recomeço meu blog. De novo. Novamente.

Aprendi a recomeçar faz tempo, seja na escrita, seja na vida. Não há como fugir, os recomeços se põem no nosso caminho e entravam a passagem, a menos que a gente queira acompanhá-los. Ou seja, recomeçar.

Trabalhando com tradução literária, a gente aprende que recomeçar é uma questão de tempo. A cada livro é uma nova história, uma nova voz, um novo mundo a ser explorado, e não há como ser diferente. Cada autor tem suas demandas, seu jeito de ver o mundo, e exige de nós que transformemos as nossas palavras nas dele, a nossa voz na dele.

E aqui recomeço meu blog. De novo. Novamente.

Passei anos escrevendo, levando e trazendo palavras para lá e para cá, como um grande repositório de ideias. Na verdade, eram muitos papéis virtuais antigos, já amarelados, castigados pelo tempo. Muitas coisas que havia lá já não fazem parte de mim, já não me representam. Por isso, resolvi jogar fora e deixar as novas ideias surgirem, fluírem. Espero que eu consigo. Que tenha sucesso na nova empreitada.

Mas não é apenas aqui que aparecerei de vez em quando. Se não conhece o projeto Ponte de Letras, essa é uma ótima oportunidade. Quatro tradutores (Carolina Caires Coelho, Débora Isidoro, Flávia Souto Maior e eu) falando sobre a vida do tradutor editorial e um pouco de mercado, agruras e felicidades da nossa profissão.

E aqui reconvido você a me acompanhar. De novo. E espero que goste do recomeço.

2 Comentários Começares

  1. Lilian Simoes 23 de novembro de 2013 at 23:51

    Adoro isso de recomeçar sempre!!! Adorei o texto e como estou recomeçando em muitas coisas…
    Aos recomeços :*

    Responder
    1. peterso 24 de novembro de 2013 at 01:49

      Oi, Lilian,

      Obrigado pela visita. E esses recomeços são sempre revigorantes. Recomecemos!

      Responder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *