Jessica’s Adventure Time – Resenha de Marcados, V. 1

Por Jessica Rocha

Marcados é uma distopia muito instigante, e sim, bem diferente das distopias que temos por aí.
A protagonista como vocês podem conferir na sinopse é Gaia Stone ela mora no setor oeste três fora das muralhas do Enclave. Sua mãe é parteira e com ela Gaia está aprendendo o mesmo ofício.

Como uma boa distopia a sociedade funciona diferente da nossa, e a história se passa no futuro, após o fim da sociedade como conhecemos por volta de 2400, é lei que a cada mês o três primeiros bebês a nascerem devem ser retirados das mães e levados ao Enclave, no entanto somente bebês saudáveis, sendo assim, grande parte da população dos setores de fora da muralha tem alguma deficiência. Grande parte mas não todos, pois são apenas os três primeiros bebês. As famílias inclusive são incentivadas a continuar tendo filhos pois dando seus recém nascidos, gratificações lhes são concedidas. Lá no Enclave os bebês serão adotados por uma boa família e terão fartura e vários outros privilégios que são negados aos de fora da muralha.

Tudo muda para a jovem Gaia quando seus pais são levados ao Enclave e guardas vem lhe fazer perguntas estranhas, sobre coisas que ela nunca pensou antes. A jovem fica desesperada com esse acontecimento e a aventura se inicia.

O enredo é riquíssimo em informação, achei a temática sensacional, diferente de tudo que já tinha lido. É preciso até estar muito atento durante algumas cenas para não se perder nos detalhes tão importantes para o desenrolar da história.

Como eu queria contar tudinho nos mínimos detalhes para vocês, mas não posso, ou vou estragar as surpresas tão incríveis que aparecem a cada página virada.

Os personagens, principalmente a Gaia são extremamente humanos, senti pena, raiva e várias outras coisas com a protagonista ao longo da leitura. A mesma, se importa demais com os bebês e suas mães, inclusive uma cena bem chocante, na minha opinião, leva a garota a tomar uma decisão muito imprudente, mas extremamente humana. Corajosa e de fato um pouco imprudente, Gaia é uma heroína e tanto. Um ponto negativo na personagem foi o mimimi desnecessário em vários momentos, sou feia, as pessoas tem pena de mim, nunca serei vista como eles, e blábláblá, mas deu para relevar, principalmente pela gama de qualidades que a personagem apresenta.

“Você foi extremamente corajosa. E impossível. Olhe tudo o que você fez. Entrou na torre do Bastião para salvar sua mãe. Quem mais poderia ter feito isso. Encare os fatos Gaia. Quando você decide uma coisa, não há nada que possa impedir você de fazer”

A história tem romance sim, mas a princípio é bem sútil. Achei isso muito legal, pois tem histórias que perdem o foco por causa disso. O suspense e os mistérios é que dão ritmo ao enredo. Tenho que admitir que a diagramação do livro deu um ar ainda mais interessante para o livro, eu não consegui largá-lo por muito tempo enquanto não cheguei ao fim… E já estou desesperada pela continuação.

1

Tem até Mapa, o que ajuda e muito a situar a história. E vocês sabem o que dizem sobre livros com mapas né!

2

Se você gosta de distopias, suspense e mistérios esse livro é mais que recomendado para você.

Beijos!

Fonte: Jessica’s Adventure Time/Blog do Grupo Autêntica

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *