Sinceridade demais atrapalha

O jornalista alemão Jürgen Schmieder colocou uma teoria na prática. Sempre dizia que, mesmo as pessoas sinceras, mentem várias vezes ao dia, ou pelo menos, omitem a verdade. Para provar isso, Jürgen passou 40 dias dizendo tudo o que lhe vinha à cabeça, sem rodeios, sem filtros, sem adoçar a pílula. O resultado foi o livro Sincero, a história real e bem humorada de um homem que tentou viver sem mentir, conta a revista Vip, em sua edição 30 anos.

Schmieder percebeu que as pessoas faltam com a verdade 200 vezes ao dia, mesmo que essas não sejam grandes atos de falsidade, mas mentirinhas piedosas, digamos assim. Quiçá, variações sobre um mesmo tema. Além de editar o livro, Jürgen conta que ao ser sincero, completamente sincero, levou socos, sofreu xingamentos, teve que dormir no sofá, e que quase perdeu várias amizades.

Deve ter dito para o chefe: esse seu raciocínio é completamente idiota. Para a mulher: nossa, como você fica gorda com esse vestido. Para o amigo: sabe que está casando com uma piranha…

Divertido, o jornalista conta em seu livro Sincero um episódio: fui jogar pôquer, sem poder mentir e disse aos demais a verdade, que tinha um straight na mão. Curiosamente, ninguém acreditou em mim e deram all-in.

Que tal passar uma tarde dizendo só a verdade, e nada mais do que a verdade?

Do site Margarita sem Frescura – http://site.margaritasemcensura.com/zoom/sinceridade-demais-atrapalha

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *