Prática da Escrita V

Já comentei aqui de um evento que a Terracota editora faz há 5 anos chamado Prática da Escrita, organizado pelo escritor, professor e amigo Claudio Brites. Sempre é bastante aproveitoso, a cabeça sai fervilhando de ideias para aplicar na escrita e na vida, há reencontro de amigos queridos e muita gente para conhecer.

Palestras de manhã, oficinas à tarde, sempre muito animadas.

Mas este ano será um pouco diferente. Ao menos para mim. Pois vou conduzir um bate-papo sobre tradução para quem deseja saber mais sobre a profissão tradutor, com ênfase na tradução editorial. Algo bastante informal para a gente discutir quais os caminhos possíveis do mercado.

Para se inscrever, clique aqui. Vejam a programação completa:

Coordenação: Claudio Brites

O Encontro Prática de Escrita acontece informalmente desde 2001, mas há cinco anos o evento ganhou periodicidade e formato e vem se tornando parte da agenda de quem gosta de literatura.

O principal objetivo do encontro é reunir pessoas que não só apreciam a literatura, mas também tudo que circunda a prática de escrita literária.

A programação é dividida em dois tempos, o primeiro gira em torno das mesas com palestrantes, que discorrem sobre assuntos que permeiam o universo literário; o segundo tempo é das oficinas de estudo e criação.

Pelo evento já passaram nomes como: Milton Hatoum, Marcelino Freire, Cadão Volpato, Nelson de Oliveira, Raphael Draccon, Roberto de Souza Causo, Edson Cruz, Eric Novello entre outros.

A primeira parte da programação terá como convidadas só mulheres. Na primeira mesa, a escritora Ivana Arruda Leite bate um papo sobre sua obra com a roteirista e escritora Luciana Penna. Na segunda mesa, as escritoras e professoras de criação literária Monica Martinez e Nanete Neves conversam sobre caminhos e possibilidades da escrita como profissão, mediadas pela redatora, blogueira e revisora Lu Reis.

Na segunda parte, temos oficinas com Bruno Cobbi, Kizzy Ysais, Marcelo Maluf e Pête Rissatti.

Este ano o evento acontece em 3 de março de 2012, no campus Liberdade da Universidade Cruzeiro do Sul.

Quando: 3 de março de 2012.

Horários: mesas das 9h45 às 12h30 e oficinas das 13h45 às 16h30

Onde: Universidade Cruzeiro do Sul – campus Liberdade

Rua Galvão Bueno, 868 (próximo ao metrô São Joaquim)

Entrada Franca


Programação

Mesa 1 – das 9h45 às 11h
A prática de criação de Ivana Arruda Leite
Convidada: Ivana Arruda Leite
Mediação: Luciana Penna

A escritora fala sobre sua obra e como se dá seu processo de criação. Quais são os percalços que envolvem a realização do conto, do romance, do infanto-juvenil. Dando dicas sobre editoras, culinária e séries de televisão.

Mesa 2 – das 11h15 às 12h30
Profissão escritor
Convidados: Monica Martinez e Nanete Neves
Mediação: Lu reis

As escritoras e professoras de criação literária Monica Martinez e Nanete Neves falam sobre o mercado editorial para o escritor: biografias, livros institucionais, ghostwriter, oficinas. Como as coisas caminham e como é a realidade de quem vive da escrita literária.

Oficinas de Criação literária – das 13h45 às 16h30

Narrativa Multimídia
com Bruno Cobbi

Partindo de estudos de casos nacionais e estrangeiros que transcendem seus canais originais, o publicitário e escritor Bruno Cobbi vai guiar os participantes entre referências em livros, quadrinhos, internet, games e cinema para debater como as novas mídias estão mudando nossa forma de encarar o mercado e produzir arte.

As discussões sobre a produção multimídia dentro e fora do país são combinadas com exercícios para prática do raciocínio narrativo e exploração da multimídia. A oficina visa materializar não só o planejamento como produções de narrativas em multimídia.

A criação do personagem
com Kizzy Ysatis

Este encontro foca no coração da narrativa: os personagens. Seja em um enredo fantástico ou realista. Grandes personagens vão além de seu criador. Polifônicos, infinitos. O que faz Dom Casmurro ficar na memória por tanto tempo? Quais são os elementos que fazem com que o leitor chegue a acreditar que um vampiro, ou uma entidade fantástica possa existir? Criando fã clubes para um ser ficcional, por exemplo. Neste encontro, o escritor Kizzy Ysatis revela seus segredos para construção de um personagem convincente. Não só as dicas vindas de sua experiência de criador, mas também das leituras, dos autores nos quais se inspira.

Caminhos do Fantástico na literatura infanto-juvenil
com Marcelo Maluf

Grandes obras da literatura infantil e juvenil estão embebidas do elemento fantástico, o autor pretende apresentar nessa oficina possibilidades de uso do fantástico em suas diversas vertentes em textos infanto-juvenis. Apresentando referências e propondo exercícios de escrita para desbloquear o imaginário fantástico. E ainda: o universo fantástico na literatura infanto-juvenil, passando por nomes como: Michael Ende, Roald Dahl, Elsa Bornemann, caminhos de Lewis Carrol, do C.S.Lewis, Neil Gaiman, entre outros.

Tradução: mercado, processos e criação
com Petê Rissatti

A arte/ofício da tradução é muito mais amplo do que se imagina. Com a crescente visibilidade do tradutor, ainda assim a profissão carrega um certo mistério. Neste bate-papo, vamos apresentar as diferenças básicas do mercado tradutório, o dia a dia do profissional, o mercado editorial de tradução e os processos envolvidos. Além disso, também traremos à baila o papel de tradutor como intermediador cultural, a (des)valorização do profissional e, por fim, a legislação e o tradutor-criador.

7 Comentários Prática da Escrita V

    1. Petê Rissatti 14 de Fevereiro de 2012 at 22:03

      Vou me esforçar pra ser mesmo, Tante. Kuss und Gruss!

      Responder
  1. Laura Fuentes 22 de Fevereiro de 2012 at 18:14

    Sei que você dará um show lá e, quem sabe, convença muitos participantes da sua oficina a seguirem essa profissão desafiadora . Sucesso!

    Responder
  2. ringo2011 23 de Fevereiro de 2012 at 10:19

    Eu tento traduzir Poesia. Ou pelo menos dar aos meus amigos uma ideia aproximada do pensamento de Emily Dickinson, Gabriela Mistral, J. Donne, Esra Pound e outros. Também traduzo textos críticos sobre esses poetas. Você me recomendaria algum livro sobre tradução de poesia? Teu blog me tem sido muito útil. Abraços.

    Responder
    1. Petê Rissatti 23 de Fevereiro de 2012 at 10:27

      Obrigado “ringo2011”, espero que você continue a curtir o blog. Não me vem nada à mente agora, mas se eu encontrar algo aviso.
      Na internet há vários artigos sobre a tradução de poesia. Procure por algo do Paulo Henriques Britto, um tradutor de poesia brilhante.
      Abraço!

      Responder
  3. kontemporaxy 26 de Fevereiro de 2012 at 23:01

    Eu me prometi umas mil vezes não fazer a piadinha, mas não vou me conter hoje: oficina? Mas viraste mecânico?

    Tô tão infame!!

    Responder
    1. Petê Rissatti 26 de Fevereiro de 2012 at 23:05

      Faz parte do seu show a tal infâmia. Ai, ai… 😛

      Responder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *