Tradução e tecnologia combinam?

Já respondo: sim, definitivamente sim. E quem ainda não acordou para isso ainda mais cedo ou mais tarde estará fadado a tomar um chega pra lá do mercado. Semana passada houve uma despedida da última fábrica de máquinas de escrever do mundo e aposto que diversos tradutores sentiram o coração doer com essa notícia. Não duvidaria se alguém me dissesse que algum ainda prefira a linda Olivetti cinza ou a IBM eletrônica (que tem até memória!) e posso dizer uma coisa sem medo e sem piedade: o mundo mudou e quem não acompanhar a cavalgada louca dele vai cair do cavalo.
Ouvi uma história de um amigo tradutor que foi dar aula de Wordfast ara uma colega (se não sabe o que é, google it). Ele primeiro explicou como funcionava e tudo mais e disse: agora vamos começar a tradução! A colega, mais que depressa, pegou seu caderninho e começou diligentemente a traduzir com sua linda canetinha Bic.
Tradutor não deve apenas estar antenado com sua área e correlatas, com as últimas teorias (há quem diga que são inúteis, de quem discordo) e com as tecnologias em tradução que são diversas, tantas que assustam. Não se restingem às famosas memórias de tradução (CAT [Computer Aided Translation] tools), mas há programas de alinhamento, edição e correção de código, conversão de arquivos, ferramentas de terminologia e muitos outros.
E você ainda com suas fichas pautadas?
Por isso dou uma dica ao iniciante e ao já experimentado que ainda não se aventurou no mundo da tecnologia: visite blogs brasileiros e estrangeiros, fuce na internet e entre em comunidades de tradução e tecnologia. Procure colegas que sejam feras no computador, corra atrás de cursos. Assim o mercado naturalmente vai se aproximar de você e você do que rola por aí em materia de tecnologia.

PS: Recomendo dois blogs muito bacanas: o Tradução Via Val
e o Tradutor Profissional . De lá, com certeza você encontrará muitas coisas bacanas por aí.
PS 2: Voltei!

2 Comentários Tradução e tecnologia combinam?

  1. Michel D. 8 de agosto de 2011 at 21:19

    As Cat Tools são muito úteis, desde que seu trabalho tenha um nível de repetição mínimo. Caso contrário, é mais um software para ocupar a tela, travar, cuidar, atualizar.
    Eu as uso em quase tudo que faço. Porém, sempre que posso, confesso que é uma imensa alegria usar só duas janelas do Word.

    Responder
    1. Petê Rissatti 10 de agosto de 2011 at 15:06

      Michel,

      Para ter o nível de repetição é necessário usar a ferramenta. Quem compra CAT tool pra enfeitar o computador está fadado a ficar para trás. E mesmo quando se trata de áreas pouco costumeiras (como a área editorial), as ferramentas podem ser muito úteis. Já traduzi livro em CAT Tool e foi ótimo, talvez sem ela eu não conseguiria cumprir o prazo maluco. Mas elas não são mágicas, como o próprio nome diz, são ferramentas ao nosso dispor.
      Obrigado pela visita e um abraço.

      Responder

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *